val-interna

Como a nossa casa surgiu, não sei explicar. Acho que nem Darwin conseguiria. Talvez, quem sabe, Deus. Coitado!

Para que eu pudesse entender o porque do nosso boteco, foi necessária a ajuda de um grande amigo e profeta que vos apresento. Ohnidlareg. Profundo conhecedor da técnica milenar de regressão, Ohnidlareg conseguiu me levar à minha ante penúltima vida aqui na Terra. Era um mongol, nascido por volta de 1.200 dC. Fui um dos maiores guerreiros da humanidade. Chamava-me Lavrebur Led Amal. Conquistei várois impérios empunhando a bandeira de meu imperador Setarcos Oargam.

No regresso de cada batalha, era recebido com muita festa e pompa pelo povo, políticos, religiosos. Ao passar do tempo, percebi que o peso da armadura e da lança já se faziam presentes e que a morte seria inevitável frente à uma grande batalha.

Então, reuni o Sumo Conselho, composto por grandes cabeças: Ohnizam, Oneub, Oalag, Oivleh e Olati, e manifestei minha vontade de ter uma vida mais tranquila. A sede por conquista era grande, mas o carinho e o respeito por mim eram maiores.

val-caricaturaAssim Setarcos proclamou: “Lav (forma carinhosa que Setarcos usava para me chamar), meu fiel conquistador, quero que você vá para sua última conquista sacramentando sua bravura e me traga o máximo de riquezas que puder e então lhe darei sua merecida recompensa”.

De pronto, parti. Meses depois volto com o trunfo na mão. Uma riqueza em espécie sem igual. Setarcos em um ato solene, decreta 7 dias de festa. Como prêmio pelos préstimos, ganhei um “ocetob” (espécie de Taberna).

Como gratidão pelo reconhecimento, inaugurei o “ocetob” com 7 dias de festa. Infelizmente, no 7º dia, ao entornar um caneco de “assaxak” (espécie de aguardente muito consumido na época), morri engasgado. Devo aceitar que não foi uma morte em vão!

Assim fui transferido para o plano superior. Em 1961, após +/- 750 anos, reencarno em Ribeirão Preto, estado de São Paulo, Brasil, planeta Terra. Garoto de família boa, imigrantes italianos, trabalhadores. Fiz-me engenheiro químico, pois não existia curso de Alquimia em nenhuma universidade. Percebo que as vidas não se distinguem tanto.

Agora continuo tendo um Ohnidlareg, um Setarcos, um Ohnizam, Oneub, Oalag, Oivleh, Olati, embora um pouco contrário em suas formas, mas são presentes. A herança italiana (povo festeiro), fazia com que todo final de semana, recebesse os amigos em casa. Durante a semana vamos à guerra, no final, festa. E porque não, festa nos sete dias?

Em 9 de março de 1999, decretei festa por 7 dias nas 4 semanas do mês, nos 12 meses do ano e nos cem anos do século.

E vale prorrogar! Só espero que o engasgar não aconteça em breve!

Val Del Lama